PLANEJAMENTO URBANO: IMPLANTAÇÃO DE MANUAL DE ARBORIZAÇÃO URBANA NO MUNICÍPIO DE TRÊS PONTAS-MG

04/03/2017 14:23

CPT - Centro de Produções Técnicas

 

Leonardo Henrique Miranda Cruz (1) ; Anna Hoffmann Oliveira (2) .
1. Técnico em Meio Ambiente pelo Instituto Federal Sul de Minas Gerais; Muzambinho, MG;
leohmcmc@hotmail.com .
2. Orientadora; Instituto Federal Sul de Minas Gerais; Muzambinho, MG; anna.ufla@gmail.com .

RESUMO
O Município de Três Pontas-MG está localizado na região sul de Minas Gerais e embora possua clima agradável, a arborização urbana é bem escassa e sem planejamento para o futuro. A ausência de uma política planejada para a arborização urbana tem trazido problemas para a população e como efeito o aumento contínuo do pedido de retiradas das árvores que aparentemente causam transtornos. Este estudo objetivou mostrar a importância da implantação e utilização de manuais de arborização urbana no município, como ferramenta para a gestão deste instrumento ambiental tão eficaz na minimização dos impactos ambientais das atividades humanas.

Palavras-chave: Impactos, Planejamento, Arborização Urbana, População.

ABSTRACT
The Municipality of Três Pontas-MG is located in the southern region of Minas Gerais and although it has pleasant climate, urban forestry is very scarce and without planning for the future. The absence of a planned policy for urban forestry has brought problems for the population and the effect of the continued rise of the order of withdrawals from trees that apparently cause disorders. This study aimed to show the importance of implementation and use of urban tree planting manual in the municipality, as a tool for environmental management of this instrument as effective in minimizing the environmental impact of human activities.

Keywords: Impacts, Planning, Urban Arborization, Population.

 

INTRODUÇÃO
No município de Três Pontas-MG, 85% da população vive na área urbana, segundo dados do censo 2010 (IBGE,2015). As áreas urbanas de um modo geral são ambientes desequilibrados, principalmente pela falta de planejamento, em função do crescimento rápido e desorganizado. Há vários loteamentos sendo lançados e o crescimento verticalizado dos imóveis está aumentando e contribuindo para a criação de bolsões de ar quente na cidade e vários outros problemas ambientais. No município a arborização urbana encontra-se de forma desarmônica em relação aos equipamentos urbanos como passeios, postes de iluminação pública, placas de sinalização, praças, parques, o que torna necessário um bom planejamento da arborização para que não ocorram problemas de incompatibilidade.

A arborização urbana é de responsabilidade do município e cabe a ele planejar e executar o trabalho dentro de normas técnicas consagradas ou seguindo manuais de orientação para se obter resultados satisfatórios. Conforme o Manual de arborização da Prefeitura da Cidade de Recife(2013), para que haja um adequado planejamento é necessário definir as espécies arbóreas mais apropriadas às condições específicas de cada local a partir de seus usos e funções, bem como, de eventuais obstáculos e elementos conflitantes. Esse procedimento, além de promover as melhores condições de desenvolvimento e conservação das árvores, contribui para a prevenção de possíveis acidentes e transtornos à mobilidade, visa reduzir gastos de manutenção e procura evitar futuras remoções de árvores inseridas em locais inapropriados.

A vegetação urbana é de vital importância para qualidade de vida nas cidades. Além da função paisagística, a arborização urbana proporciona benefícios à população como: absorção da poluição atmosférica, neutralizando os seus efeitos na população; proteção, redução e direcionamento dos ventos; amortecimento dos ruídos e diminuição da poluição sonora; sombreamento para os pedestres e veículos; redução do impacto da água da chuva e seus escorrimentos superficiais, evitando assim a erosão e o assoreamento dos corpos d'água; auxilia na diminuição da temperatura, uma vez que absorve os raios solares e refrescam o ambiente devido à grande quantidade de água transpirada pelas folhas; melhora a umidade relativa do ar; e proporciona abrigo e alimentação à fauna urbana (Embu das Artes – 2011).

De acordo com Eletropaulo (1995), “uma árvore isolada pode transpirar, em média, 400 litros de água por dia, produzindo um efeito refrescante equivalente a 5 condicionadores de ar com capacidade de 2.500 kcal cada, funcionando 20 horas por dia”.

Continua mais a frente: “a arborização ainda contribui agindo sobre o lado físico e mental do homem, atenuando o sentimento de opressão frente às grandes edificações. Constitui-se em eficaz filtro de ar e de ruídos, exercendo ação purificadora por fixação de poeiras, partículas residuais e gases tóxicos, proporcionando a depuração de microorganismos e a reciclagem do ar através da fotossíntese. Exerce ainda influência no balanço hídrico, atenua a temperatura e luminosidade, amortiza o impacto das chuvas além de servir de abrigo à fauna. Em síntese, compatibilizar os benefícios da arborização com os equipamentos de utilidade pública não é tarefa das mais fáceis. “Plantar árvores certas nos lugares certos” é, sem dúvida, a prática mais recomendada para os novos plantios”.

Tais benefícios devem ser preservados para minimizar os impactos causados como: poluições atmosféricas e sonora, o clima, estética paisagística, etc.

Diante do exposto, este artigo tem por objetivo realizar o levantamento dos principais problemas na arborização da zona urbana do município de Três Pontas, MG, e propor soluções a partir da consulta de manuais de arborização urbana, para que haja um bom planejamento, uma boa execução e manutenção da arborização na cidade, sem que haja prejuízos para a população e para o meio ambiente.

CPT - Centro de Produções Técnicas

MATERIAIS E MÉTODOS


Localização da área de estudo


Três Pontas é um município brasileiro localizado na região sul de Minas Gerais. A cidade possui praticamente todas as ruas da zona urbana asfaltadas e os serviços de água e esgoto atende à maior parte população. Com uma área de 689 km 2 , o município possui cerca de 54.000 habitantes, sendo que na zona urbana residem aproximadamente 80% desse total. A MG-167 é a única rodovia que dá acesso ao município, mas a Rodovia Fernão Dias, uma das principais rodovias do Brasil, se encontra a menos de cinquenta quilômetros da cidade (TRÊS PONTAS- MG).

Para o levantamento dos pontos com problemas de arborização, foram percorridas preferencialmente as ruas centrais do município e os bairros mais próximos (Ponte Alta, Jardim Paraíso, Vale do Sol), durante o período de 15 dias. Quando verificado o problema, estes eram registrados fotograficamente e através de uma planilha de campo descrevendo o tipo do caso encontrado.

Após a pesquisa de campo, foi realizada extensa pesquisa de manuais de arborização urbana (Vamos arborizar Ribeirão Preto; Manual de Normas Técnicas de Arborização Urbana: Piracicaba; Manual de Arborização: CEMIG; Manual de arborização: orientações e procedimentos técnicos básicos para a implantação e manutenção da arborização da cidade do recife; Manual Técnico de Arborização Urbana: São Paulo; Manual De Arborização Urbana: EMBU DAS ARTES(SP) ) e sequencialmente, procedeu-se à análise dos resultados obtidos para proposição de soluções.

RESULTADOS E DISCUSSÃO


Principais Problemas da Arborização

Os principais problemas encontrados na presente pesquisa foram: passeios trincados e com elevações do piso, contato das árvores com a fiação elétrica dos postes, interferência na visualização das placas e identificações de trânsito, riscos de acidentes de trânsito por dificultar a visão nas esquinas das vias e riscos de acidentes por queda de árvores doentes. Conforme ressaltado por Milano (1987), o crescimento desordenado dos centros urbanos gerou uma condição de artificialidade em relação às áreas verdes naturais e com isso vários prejuízos à qualidade de vida dos habitantes. Porém, parte desses prejuízos pode ser evitada pela legislação e controle das atividades nessas áreas e outra parte amenizada pelo planejamento urbano, ampliando-se qualitativa e quantitativamente a arborização de ruas e as áreas verdes (Milano,1987).

A seguir será apresentado um caso representativo que mostra os problemas causados pela má condução do planejamento urbano e do plano de arborização do município, bem como as respectivas recomendações para arborização.

Localização: Rua Coqueiral, Bairro Ponte Alta, Três Pontas – MG.
Situação: Calçada com medida abaixo de 2,00 m, foi feito a poda definitiva da árvore no local, devido incompatibilidade com os equipamentos urbanos. De acordo com os moradores da residência a árvore causava transtornos na mobilidade dos pedestres e cadeirantes. Neste caso vemos que o canteiro ou área livre de impermeabilização ao redor da muda é importante para que as raízes da árvore respirem e retirem água e nutrientes do solo. A dimensão adequada dessas áreas segundo o Manual de Arborização de Ribeirão Preto – SP (2008) é de no mínimo 1m² para pequenas árvores. Neste caso a árvore não tinha uma área livre e acabou quebrando o passeio.

Recomendações para a Arborização


A escolha da espécie a ser plantada no ambiente urbano é o aspecto mais importante a ser considerado. Para isso é extremamente importante analisar o espaço disponível que se tem, verificando a presença ou ausência de fiação aérea e de outros equipamentos urbanos, largura da calçada e recuo predial. Além disso, a escolha de uma só espécie para cada rua, ou para cada lado da rua, facilitaria o acompanhamento de seu desenvolvimento, o controle de pragas e doenças e as podas necessárias.(REVISTA CATÓLICA, 2009).
A seguir é apresentada uma listagem de espécies a serem adotadas na arborização urbana do município. A lista foi elaborada com base em pesquisas e na experiência de técnicos dedicados ao planejamento e manejo da arborização de Ribeirão Preto (GUZZO, 2008).

 É necessário também levar em consideração, além dos aspectos técnicos, o entendimento da população em relação ao meio ambiente, pois, são os que mais sentem o impacto na qualidade do ambiente em que vivem. Para que ocorra uma boa conscientização e sensibilização da população sobre a arborização urbana o município deve implantar projetos de educação ambiental que desenvolva a cultura da sustentabilidade. Algumas soluções para expandir a arborização no município: Programa para adoção de praças por empresas e organizações não governamentais(ONG's); palestras nas escolas públicas e privadas, empresas, associações de bairros; incentivo fiscal com redução de IPTU ( Imposto Predial e Territorial Urbano) e ISSQN (Imposto Sobre Serviços De Qualquer Natureza) para as residências e empresas que plantarem árvores no seu entorno.

Para que a arborização urbana cumpra suas funções adequadamente, se faz necessário todo um cuidado com a árvore desde o momento do plantio até o final de seu ciclo vital. Portanto devem ser desenvolvidas ações de manejo que atendam às necessidades das árvores em relação ao espaço urbano. A manutenção das árvores deve ser realizada de modo a viabilizar a longa permanência de exemplares adultos, frondosos e saudáveis, já que esses indivíduos contribuem de modo mais impactante para a melhoria ambiental.(PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, 2005).

É possível ver no município algumas ruas onde o manejo adequado das mudas, estabelece uma harmonia entre as árvores e os equipamentos urbanos.

Localização: Avenida Olinto Reis Campos, Centro, Três Pontas – MG.
Neste caso a árvore possui uma grande área livre (em torno de 3m2) onde suas funções podem ser cumpridas adequadamente. Nota-se também que não houve problemas no passeio mesmo a árvore estando em estádio adulto, por isso possibilita a passagem de pedestres e cadeirantes sem problemas nesta área.

CONCLUSÕES


Diante da situação levantada, observa-se que em muitos locais da cidade não há o devido planejamento arbóreo, causando transtornos aos cidadãos não apenas pelos danos causados nas benfeitorias do município como também pelo impacto na qualidade ambiental, já que muitas das espécies vegetais arbóreas necessitam ser retiradas.

A partir da consulta dos manuais de arborização urbana, foi possível identificar a importância e a necessidade da utilização dos mesmos no município de Três Pontas - MG, como instrumento para a gestão ambiental eficaz na minimização dos impactos ambientais das atividades humanas.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS – CEMIG. Manual De Arborização. Belo Horizonte: Cemig / Fundação Biodiversitas, 2011. 112 p. : ilust. Disponível em:. Acesso em: 08 mar 2015. ELETROPAULO. Guia De Planejamento E Manejo Da Arborização Urbana. São Paulo: Eletropaulo; CESP; CPFL, 1995. 38 p.

EMBU DAS ARTES - Secretaria de Meio Ambiente. Manual De Arborização Urbana. EMBU DAS ARTES(SP), 2011. Disponível em: . Acesso em: 28 de mar 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS - IBGE. Cidades. Informações Estatísticas 2010. Disponívelem:. Acesso em: 15 mar 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Censo Demográfico 2010: características urbanísticas do entorno dos domicílios. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em:. Acesso em: 08 mar 2015.

GUZZO, Perci; ALVES, Regina Maria Carneiro (orgs.). Vamos Arborizar Ribeirão Preto. Ribeirão Preto: Secretaria Municipal do Meio Ambiente, 2008. 40 p.; 22 cm. Disponível em: . Acesso em: 08 mar 2015.

MILANO, M. S. O Planejamento Da Arborização, As Necessidades De Manejo E Tratamentos Culturais Das Árvores De Ruas De Curitiba, PR. Floresta. 1987.

PIZZIOLO, Bruna Vieira. Arborização Urbana: Percepção Ambiental Dos Moradores Dos Bairros Bom Pastor E Centro Da Cidade De Ubá/MG. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental – REGET, V.18, n. 3, Set-Dez 2014, p.1162-1169. Disponível em:.Acesso em: 08 mar 2015.

PREFEITURA DA CIDADE DO RECIFE - SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE – SMAS. Manual de arborização: orientações e procedimentos técnicos básicos para a implantação e manutenção da arborização da cidade do recife. 1. Ed. – Recife : [s.n.], 2013.71 p. Disponível em: . Acesso em: 08 mar 2015.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. Manual Técnico De Arborização Urbana. São Paulo, 2005. Disponível em:. Acesso em: 08 mar 2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE TRÊS PONTAS – MG. Localização. Disponívelem: . Acesso em: 08 mar 2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRACICABA - SECRETARIA DE DEFESA DO MEIO AMBIENTE. Manual De Normas Técnicas De Arborização Urbana. Piracicaba, 2007. Disponível em: . Acesso em: 08 mar 2015.

Revista da Católica, Uberlândia, v.1, n.1, p.224-237, 2009. Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2015.

SANTOS, Gisele do Rocio Cordeiro Mugnol, et al. Orientações e Dicas Práticas Para Trabalhos Acadêmicos. Curitiba: Ibpex, 2007. 165 p.

CPT - Centro de Produções Técnicas

—————

Voltar