Fila Brasileiro: conheça as características desse cão

27/12/2016 01:00

O fila brasileiro surgiu a partir do cruzamento de cães trazidos pelos holandeses com animais já existentes no Brasil

 

Fila Brasileiro: conheça as características desse cão   Artigos Cursos CPT

 

O fila brasileiro foi a primeira raça reconhecida pela Federação Internacional de Cino filia (FIC). Ele surgiu a partir do cruzamento de cães trazidos pelos holandeses, por volta de 1600, com animais já existentes no Brasil. Naquela época, era utilizado pelos colonizadores na conquista do território, protegendo as comitivas dos Bandeirantes de ataques de índios e animais como onças e suçuaranas, e mais tarde, para a contenção e recaptura de escravos fugitivos. Posteriormente, sofreu modificações para ser usado para guarda, caça e pastoreio.

Segundo Andrês Sales Coelho, professor do Curso a Distância CPT Adestramento de Cães de Guarda, em Livro+DVD e Curso Online, "Acredita-se que a raça tenha se originado do cruzamento com raças que foram trazidas pelos portugueses, na época, tais como Mastiff Inglês, Bloodhound e Buldogue. No entanto, a sua origem é muito controversa e existem diversas versões de seu surgimento, mas nenhuma delas é comprovada. Por esse motivo, o padrão oficial da raça omite a versão histórica para o surgimento da raça".

Relata-se que há maior incidência dessa raça no centro-oeste e sudeste, porque era muito utilizada pelos tropeiros, que transportavam mercadorias do interior para o litoral, para proteger as comitivas.
Quanto ao comportamento, relata-se tratar de um cão calmo e sereno, embora outros o considerem instável, mas em algumas situações tranquilos, e em outras muito agressivos, podendo agir com violência. Isso, provavelmente, deve-se ao fato de que nos anos 1970 e 1980 era bastante comum a imagem dele estivar associada à agressividade e violência. A partir dessa época, uma entidade de cinofilia brasileira decidiu alterar os padrões da raça. Os criadores começaram, então, a promover cruzamentos entre os exemplares menos agressivos ea promover a socialização.

Mas esse padrão continua em algumas linhagens, principalmente as ligadas ao Clube de Aprimoramento do Fila Brasileiro, que não concordou com as mudanças de padrão impostas, decidindo preservar a agressividade dos cães, inclusive uma característica bastante comum da raça antigamente aliada à desconfiança em pessoas estranhas. Por isso, existe hoje uma grande variedade de comportamento desse cão, quanto à agressividade.

Mas, no geral, essa raça se apresenta bastante apegada à família, é muito tolerante com crianças e se comporta de maneira segura e serena. Possui muita coragem, temperamento forte e precisa de donos que saiba impor limites. Outra característica importante e singular é que a grande maioria dos filas brasileiros não aceita que pessoas de fora da família entrem em seus domínios, mesmo que acompanhados pelo seu dono. Como é uma raça muito antiga e com histórico muito variável, apresenta diversos padrões para a pelagem, existindo cachorros de cores malhadas, sólidas e tigradas. Os totalmente brancos não são aceitos. São cães grandes, medindo de 65 a 75 cm de altura, com cerca de 50 kg de peso. Para a guarda, é um cão que apresenta predisposição natural, por seu porte, agressividade quando necessário, e principalmente pela sua coragem, já que não teme tiros, bombas e outros barulhos ou situações estranhas. Possui faro muito apurado. É utilizado no exército brasileiro e em outros, como o israelense.

A raça apresenta segurança e confiança próprias, suportando perfeitamente ambientes e ruídos estranhos, como tiros de festim. A desvantagem é não ser um cão muito ativo. Pode ser um pouco teimoso e não se dá muito bem com outros animais. Não tem boa percepção dos estímulos à volta e um ataque dele pode ser fatal.

Conheça os Cursos a Distância CPT, em livros+DVDs e Cursos Online, da área Pet.
Por Silvana Teixeira.

—————

Voltar