Como produzir uma boa silagem de milho

04/03/2017 00:26

 A silagem de milho se destaca como excelente volumoso suplementar, desde que seja produzida com as técnicas agrícolas adequadas e a baixo custo. 

 

“A alternativa mais usada pelo pecuarista leiteiro e, em algumas situações, na pecuária de corte, é o fornecimento de alimentação volumosa suplementar. Para cumprir esse papel de suplemento alimentar, a silagem de milho se destaca, desde que seja produzida com as técnicas agrícolas adequadas, a baixo custo e utilizada corretamente”, afirma Juliano Rezende, professor do Curso a Distância CPT Produção e Utilização de Silagem, disponível nos formatos em Livro+DVD e Online.

Como produzir uma boa silagem de milho

Dicas de plantio da forrageira

O  plantio da forrageira (milho) para ensilagem  deve ser realizado – preferencialmente próximo ao silo, em local plano e em solo fértil.  Antes de plantar o milho, deve ser coletada uma amostra do solo para análise em laboratório. Dessa forma, será mais fácil fazer a correção do pH solo, assim como a calagem. Tudo para que sua fertilidade aumente e favoreça a cultura. Além disso, com esses procedimentos, o produtor poderá economizar na adubação – independentemente de ser química ou orgânica.

CPT - Centro de Produções Técnicas

Outros fatores que devem ser considerados antes do plantio são a umidade do solo e a temperatura. Normalmente, o plantio do milho deve ser feito no início das chuvas - de setembro a novembro. Ao seguir essas dicas, certamente será produzida uma forrageira de alto padrão de qualidade para a produção de silagem.

Dicas de ponto de colheita

O milho para ensilagem deve ser colhido quando alcança de 30 a 33% de matéria seca (MS). Essa exigência traz inúmeras vantagens – disponibilidade de açúcares solúveis para fermentações no silo, menor perda por efluente e facilidade de compactação no silo. O procedimento para avaliar a porcentagem de MS é feito por meio da análise da “linha do leite”. Trata-se da linha branca, que atravessa o grão e se reduz gradativamente - com a supressão do amido no grão.

Na verdade, o ponto ideal para o corte do milho ocorre no momento em que a parte “dura” da linha de leite corresponde à metade do grão. Basta partir espiga de milho ao meio e apertar o grão com a unha – a consistência deve ser pastosa, como uma farinha umedecida. Além disso, a planta deve apresentar as folhas da base secas e as palhas da espiga amareladas.
 
Dicas de corte da forrageira

O corte da forrageira deve ser realizado – preferencialmente por meio de ensiladeiras, que apresentam rendimento médio de 10 toneladas/hora. Caso não seja possível o corte mecanizado do milho, a colheita pode ser manual. Nesse caso, ela é feita com a ajuda de facão – em seguida, a planta deve ser levada para o processo de picagem em picadoras estacionárias. Para isso, a picadora deve ser bem regulada, com as facas afiadas. Dessa forma, o corte da planta será homogêneo e as partículas terão tamanho entre 6 a 10mm – ideal para produção de silagem.

Dicas de compactação da ensilagem

O principal objetivo da compactação da silagem é retirar, ao máximo, o oxigênio presente na massa ensilada. O procedimento é feito para que a fermentação ocorra de forma adequada, o que melhora a qualidade da silagem. É importante ressaltar que, ao possibilitar um ambiente anaeróbio - sem oxigênio, as bactérias que produzem ácido lático se desenvolvem rapidamente, o que promove a conservação da ensilagem. Recomendam-se valores de compactação de 600 a 750 kg/m³ de silagem.

Por Andréa Oliveira.

Fonte: www.ensilagem.com.br

 

 

 

 

 

—————

Voltar